quinta-feira, 26 de março de 2015

Seca colocou fim à era das pirâmides do Egito?

Seja Bem Vindo ao Reconstruindo o Passado - Nossas Teorias.


Um artigo publicado pela revista especializada "Geology", com base em uma investigação conduzida por um grupo de cientistas dos Estados Unidos, mostra que uma grande seca, ocorrida há 4,2 mil anos, teria causado uma crise que afetou de forma drástica as sociedades da bacia do Rio Nilo, colocando fim na era das pirâmides no Antigo Egito.


A investigação, da qual participaram, entre outras instituições, a Universidade da Pensilvânia e o Serviço Meteorológico dos Estados Unidos, foi realizada após a análise de fósseis de pólen e carbono vegetal de escala microscópica, e a combinação destes resultados com outros registros históricos e arqueológicos.

A conclusão após esta investigação é de que tanto o Antigo Egito como outras culturas mediterrâneas foram afetadas de maneira drástica por uma seca acentuada e prolongada que devastou a vegetação e produziu uma grande fome. 


Diante disso, a sociedade egípcia com suas imponentes pirâmides nada pode fazer diante da mudança climática que provocou uma enorme dificuldade ao acesso à água. 


Todos sabemos que os egipicios antigos, dependia muito do Rio Nilo, pois era ele que movimentava a agricultura, pecuária e boa parte do comércio vinha dele. Com a "seca" o Rio Nilo, não subia o nível como de costume todos os anos e assim impedindo ou dificultando o consumo da água do rio. 


O Egito Antigo foi de pouco em pouco sendo abandonado e invadido por povos vizinhos, entrando em uma era de extinção para os egipicios.


Grande Esfinge de Gizé
Ramsés II, Abu Simbel

As três Pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos.

Aqui esta a nossa opinião sobre o assunto, compartilhe a sua conosco!

Nenhum comentário:

Postar um comentário