quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Como os soviéticos do século passado imaginavam o centenário da Revolução Russa

Em 1960, um relato chamado “Em 2017”, escrito por V. Strukova e V. Schevchenko e ilustrado por Schevchenko, projetava o futuro da antiga União Soviética no centenário da Revolução de Outubro.

Veja abaixo algumas imagens de um futuro que nunca chegou:

CIDADE SUBTERRÂNEA 
Em uma aula de geografia, os alunos assistem às imagens de Uglegrad, uma cidade subterrânea. A turma visitará o local no dia seguinte.



VIAGENS ESPACIAIS 
O comunismo do futuro teria conseguido desenvolver naves espaciais de última geração, com a capacidade de visitar sistemas planetários vizinhos graças à tecnologia “fotônica”.


DESPERTADOR 
Um relógio, especialmente projetado para garantir a eficácia do seu trabalho, acorda Igor, protagonista da história.


COZINHA AUTOMÁTICA 
Uma cozinha automática lê a receita da mãe de Igor e mescla os ingredientes necessários para a alimentação correta do jovem soviético.


UGLEGRAD 
Igor e sua turma visitam a proeza arquitetônica de Uglegrad, a cidade subterrânea. Lá, sempre é primavera, graças à luz e ao calor gerados por uma estrela de cristal.


PERFURADORA 
A construção de Uglegrad e outras cidades similares só foi possível graças a essas máquinas robóticas, capazes de perfurar quilômetros de terra com seu aço resistente ao calor.


UGLEGRAD 
Enquanto Igor e seus companheiros visitam Uglegrad, o centro meteorológico de Moscou recebe notícias sobre a destruição das ilhas do Pacífico, nas quais viviam os últimos imperialistas do planeta, em decorrência de testes nucleares. A explosão causa distúrbios graves na atmosfera terrestre.


A AMEAÇA IMPERIALISTA 
Tornados atômicos gigantes, provocados pelos testes nucleares dos últimos imperialistas, aproximam-se de Moscou.


A SALVAÇÃO 
Os soviéticos do futuro possuem estações meteorológicas voadoras, capazes de neutralizar o caos atmosférico e salvar a vida do planeta. 


Fonte: BBC
Imagem: Sergey Pozdnyakov (arquivo pessoal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário