quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Entenda porque a União Soviética ganhou dos EUA na corrida espacial

No fim, as conquistas soviéticas foram mais mais significativas que uma caminhada pelo solo lunar!

Embora um dos marcos mais lembrados da Era Espacial tenha sido a chegada do homem à Lua a bordo da Apollo 11, isso não significa necessariamente que os EUA tenham sido vitoriosos na chamada “corrida espacial”. Muitos foram os eventos significativos que determinaram a supremacia russa em matéria de exploração espacial, além das várias contribuições internacionais. 


Tudo começou na Segunda Guerra Mundial, quando o lançamento da bomba atômica americana fez com que os russos quisessem desenvolver uma tecnologia que os colocasse em vantagem sobre os EUA. O resultado foi uma bomba tão pesada que precisou de um foguete mais poderoso para transportá-la. O projeto foi encomendado ao engenheiro Sergei Pavlovich Korolev, que concebeu o R-7 Semyorka: um foguete nove vezes mais potente que qualquer outro, mas pouco eficaz como míssil, e que por isso acabou sendo utilizado exclusivamente para a exploração espacial. 

Em pouco tempo, a URSS colocava em órbita o primeiro satélite simples, o Sputnik. E, no mesmo ano, 1957, lançava o primeiro satélite tripulado por um ser vivo: a cadela Laika. Somou-se a esses dois grandes sucessos propagandísticos o lançamento da primeira cápsula tripulada por um ser humano na história. A Vostok deu uma volta no planeta em 1 hora e 48 minutos. Em 1963, a URSS também foi responsável pelo voo orbital mais longo (5 dias) até a presente data; enviou a primeira mulher ao espaço (Valentina Tereshkova); e, em 1965, Alexei Leonov foi o primeiro ser humano a fazer uma "caminhada" espacial. 

Após a chegada dos americanos à Lua, em 1969, com o Apollo 11, os russos voltaram seu objetivo para a construção de estações espaciais, lançando, em 1971, a primeira estação espacial temporária da história, chamada Salyut. Em 1986, enquanto os EUA realizavam voos curtos, com ônibus espaciais, os soviéticos colocaram em órbita a primeira estação permanente, a MIR, um laboratório gigante suspenso no espaço. 

Em 1991, a dissolução da União Soviética colocou em perigo a existência da MIR, e os EUA, com medo que seus engenheiros espaciais acabassem no Irã ou na Coreia do Norte, ofereceram à Rússia que se tornasse sua sócia na exploração do Universo, após três décadas de rivalidade. Foi assim que os americanos chegaram à MIR, e, depois, outros países aderiram. 

Quando a MIR se desfez, ao retornar à Terra, em 2001,  foi substituída pela Estação Espacial Internacional (EEI), montada em órbita e que se mostrou quatro vezes maior que a estação russa. A EEI é um verdadeiro legado das conquistas do programa espacial desenvolvido pela URSS durante mais de 50 anos de exploração do Universo.

Fonte: BBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário